EVER AFTER

Entre um dos aspectos que mais fazem diferença entre a 1ª temporada e esta segunda é a total falta de criatividade para as cenas de romance da série, entre Vincent e Catherine. Já não produzem boas cenas de amor. Sempre há pequenos lances, beijinhos chochos, mas sempre interrompidos, por um razão ou outra, o que nos leva a ter a frustrante sensação que o essencial da história, a intensidade do amor entre a bela e a fera, virou mera coadjuvante.


Pois bem, o episódio justamente tem início em mais uma dessas cenas.
Vincent e Cat conversam sobre terem uma vida normal, longe da cidade, talvez nos campos, trocam um beijinho e logo são interrompidos por um telefonema de Tess, que avisa que a testemunha do caso Ray Sheckman, sumiu e que ela tem um mandado de prisão para Gabe, que é o principal suspeito.
Tess sugere que Vincent rastreie a testemunha e mesmo a contra-gosto Cat concorda. Então, vão direto para o apartamento da testemunha, enquanto Tess surpreende Gabe em seu apartamento, levando-o algemado para a delegacia.
Vincent descobre que Gabe matou a testemunha, o que não será fácil de provar, e isso faz com que se preocupe em ser considerado culpado mais uma vez. Quando interrogado, Gabe tenta jogar toda a culpa em Vincent, embora Tess argumente contra ele, o investigador acaba por acreditar nele e liberá-lo, através da fiança. Enquanto tenta rastrear Gabe, para localizar o corpo da testemunha, Vincent é reconhecido por um homem na rua, que grita chamando atenção de todos para si, mas Vincent consegue se desvencilhar.
Sabendo que precisam sair de cena por uns tempos, Cat e Vincent procuram ajuda com o agente Knox, que prometeu ajudá-lo, tentando exonerá-lo, e então os manda para um programa de testemunhas, fazendo-os ir para uma casa no subúrbio, passando-se por um casal de recém-casados.
Vincent assume o papel de marido apaixonado e tenta se aproveitar da melhor maneira possível da situação, incluindo uma entrada triunfal com Cat nos braços, enquanto Cat sente-se confusa, inquieta, não sabendo como se portar numa vida conjugal normal, longe da cidade, sem as preocupações do seu dia-a-dia de policial, e procura por problemas, junto as colunas policiais nos jornais de Nova York, o que deixa Vincent bastante decepcionado e preocupado.


P.S Uma pequena pausa para detalhar as cenas na casa: Muito mal explorado e super sem graça... Nada a ver mesmo. Cenas desconexas, forçadas, de uma Cat sem noção, parecendo até mesmo paranoica pelas atitudes da vizinhança. Cairia bem um momento love, de total entrega, trocas confidenciais, enfim, um pouco de romance, até chegarem a conclusão que o afastamento de suas vidas não estava funcionando. Até deveria funcionar, pois se Cat vivia falando em ter uma vida normal em sua companhia, que estava disposta a abandonar tudo por ele, acho que não se esforçou em nada em prol da segurança de ambos, principalmente de Vincent. Mas continuando com a resenha...

O que não era prá ser, acontece. Um assassinato na casa dos vizinhos próximos, que leva Cat, como exemplar detetive, como não poderia deixar de ser, a se envolver no caso, expondo-os de maneira que o disfarce não tem mais sentido.
JT, que se mostra empenhado em encontrar uma forma de rastrear Gabe e o corpo da testemunha, após incansáveis tentativas frustrantes e o apoio de Tess, conseguem localizar o corpo em um calabouço, onde comprovam que outros corpos foram incinerados em uma fornalha existente no local.
O fato é que são confrontados por Gabe, que totalmente transtornado, os ameaça e diz que se o denunciarem, ele mesmo vai expor toda a história, levando a polícia a descobrir sobre as feras e com isso, chegar até Vincent. E de qualquer maneira, ele sairia vencendo, pois colocaria Vincent em uma situação irreversível e salvaria Cat de suas garras. Gabe pirou na batatinha... kkkkkkkk
Sentindo-se impotentes diante disso, JT e Tess são obrigados a desistir de enfrentar Gabe, que mais uma vez sai ileso.
Enfim, de volta a cidade, Vincent e Cat compartilham de um momento de "retorno a casa", em plena rua movimentada, mas cheio de ternura, onde mais uma vez, Vincent diz que a considera uma mulher forte, que acredita no que faz e que não desiste nunca de uma boa briga e que isso é o motivo pelo qual se apaixonou. Fofo demais né....

Até a próxima pessoal!

Postagens mais visitadas deste blog

JAY RYAN EM FOCO

TOP 20 MOMENTOS INESQUECÍVEIS DA 1ª TEMPORADA

RESUMÃO da 2ª TEMPORADA