HOTHEAD



 A semana está corrida, e só hoje deu prá parar um pouquinho e assistir com calma mais uma vez o episódio, e tirar minhas próprias conclusões. Amei! Do príncípio ao fim.
 Cenas super bem produzidas e nota 1000 para os efeitos especiais.  Surpreendente as habilidades desta nova fera.
 De início nosso casal,  de um lado Cat querendo esquecer Vincent e partindo prá diversão com a parceira Tess e do outro Vincent extremamente nervoso, irritado com toda a situação. Depois que suas memórias afloraram, sente-se dividido, entre a razão e a emoção. 

Achei bem legal o joguinho de sinuca das meninas... e o mala beberrão mereceu o chega prá lá bem dado pela Cat, que mostrou mais uma vez, suas excelentes habilidades de lutadora.

Agora, tadinho, e que coragem do Gabe, que foi procurar Vincent, sozinho e pedir sua ajuda na captura da fera incendiária. Mas foi bem esperto em despertar o interesse de Vincent, ao falar da Cat.
Outra coisa interessante... uma das novas habilidades de Vincent, que consegue saber quando uma pessoa está dizendo a verdade ou não. Ele já tinha essa habilidade e eu não notei ou de fato ele a adquiriu depois desse período com a Muirfield?
Agora, muito maneira a aparição do incendiário hein...


Vincent não esperava por esse tipo de habilidade desta nova fera, por isso acabou levando a pior. Acabou no leito de um hospital intoxicado pela fumaça... Bem, e não foi só isso que surgiu pela frente. Vincent se deparando com o próprio sobrinho, que é investigador dos bombeiros, muitas lembranças vindo a tona, inclusive o fato dele ter integrado a força tarefa dos bombeiros. De ter sido persuadido a completar seus estudos e se formar médico pelo próprio irmão Willian, pai de Aaron, seu sobrinho. 
Esse turbilhão de lembranças faz com que Vincent fique mais agitado ainda, fazendo com que se descontrole e fuja do hospital. Entra em conflito com o agente do FBI, que tenta acalmá-lo, alegando que por mais um pouco e ele será livre... (quem acredita)?

 Como sua missão é capturar a fera, juntamente com Cat vai até o quartel dos bombeiros e enquanto travam diálogo com o comandante um novo incêndio é iniciado e Aaron sai sozinho para tentar capturar o incendiário...
Vincent apreensivo pela vida do sobrinho, vai em seu auxílio, deixando Cat preocupada, mas não sem antes se despedir com um beijinho surpresa... roubado mesmo...hahah. Adoreeeeii!



Bem, desta vez Vincent foi bem mais esperto, só que a preocupação com o sobrinho o fez perder o foco com a fera, que aproveitou e se mandou. (só pelo tempo de bater de frente com a nossa detetive, que o mandou pro outro mundo rapidinho). E não teve desfribilador que desse jeito. Mas enquanto isso, Vincent consegue salvar o sobrinho, em meio a outras lembranças e a própria imagem do irmão guiando-o naquele inferno de chamas e fumaça, e deixá-lo entregue aos companheiros.Que bom que tudo terminou bem, para o sobrinho Aaron, Vincent e Cat que foram até o memorial das vítimas das torres gemeas (world trade center), onde se encontram os restos mortais de seus dois irmãos, William e Daniel Keller




Peço mil desculpas, esta semana a resenha tá pouco trabalhada, não tá exatamente como eu gostaria, amanhã já tem epi novo e o de domingo passado não podia passar em branco. Apenas antes de finalizar, preciso dizer que achei a cena final do episódio muito terna e significativa. A começar pelo local escolhido e depois pela aproximidade deles...  as fotos por si só já falam!

                             Então é isso. Bjos!

Postagens mais visitadas deste blog

JAY RYAN EM FOCO

TOP 20 MOMENTOS INESQUECÍVEIS DA 1ª TEMPORADA

RESUMÃO da 2ª TEMPORADA